Alarme . GPS

Qual é o alarme indicado?

Hoje em dia, os alarmes são reconhecidos como um equipamento essencial, porque podem dissuadir roubos e prejuízos. Os nossos alarmes podem ser personalizados e aumentar a segurança do teu automóvel, seja ele novo ou não. Então, como sabemos qual é o alarme indicado? Em primeiro lugar precisamos identificar o alarme correspondente com o sistema eletrónico do automóvel em questão. Depois, é importante escolher os periféricos ideais, tendo em conta o que o utilizador pretende proteger: como o catalisador, jantes, filtro de partículas, objetos pessoais, etc. A sirene pode ser autoalimentada, ou não. Temos também opções adicionais, como notificações por APP, para quem pretende acompanhar o automóvel de perto. Os nossos alarmes podem ser configurados para ativar o corte de corrente, ou seja a imobilização, quando o alarme for acionado. A seguir, encaminhamos para o instalador especializado, que vai fazer a instalação com a nossa orientação e assistência. Por fim, aproveita a tranquilidade. 

Porque é que depois de instalar um alarme ou um módulo com comandos para fecho central, alguns automóveis passam a fechar os vidros quando se tranca e outros não?

Na realidade tem a ver com a eletrónica de cada automóvel e não com o equipamento instalado, como o alarme, seja nosso ou não. Alguns casos, através dos nossos esquemas, sabemos logo se vai ser possível. Em outros nós até podemos programar nos alarmes, mas sem prometer nada, porque na instalação do equipamento é que vamos saber se o automóvel vai permitir fazer o fecho dos vidros. A boa notícia é que já são muitos os automóveis que permitem.

É verdade que estão a roubar automóveis com telemóveis antigos?

Hoje em dia, já não nos surpreendemos que o roubo seja feito através da tecnologia avançada, e isto aumenta a sensação de insegurança. Realmente, já tivemos conhecimento de alguns casos, que nos procuraram para instalar alarmes porque, pelo que tudo indica, utilizaram um repetidor de sinal para abrir o automóvel e levaram o que lhes apeteceu, sem arrombar nada. Neste mundo da tecnologia, a caixa é só uma caixa, o que importa é o que está no interior, por isso, um objeto comum como um telemóvel ou uma consola, serve para o equipamento passar despercebido. Alguns destes equipamentos são capazes de se conectar sem fios aos automóveis. No entanto, outros têm de ser ligados fisicamente ao sistema elétrico, através dos fios da linha can, por isso chegam a desmontar óticas ou para-choques. Se nesta situação o automóvel tem apenas um alarme básico, só com proteção de porta, não serve de nada, porque automóvel, interpreta que foi aberto com a chave e para ele está tudo bem. Infelizmente muitas pessoas têm uma falsa sensação de segurança, porque pensam que um alarme comum como  os tradicionais de origem ou qualquer outro com funções limitadas, são suficientes.

Por isso é que nós apresentamos soluções de proteção personalizadas, tendo em conta o automóvel em questão e as necessidades do utilizador. Sabemos o quanto é importante o prazer de poder estar descansado.